Justiça manda soltar fazendeiros denunciados por ataque a indígenas

Os fazendeiros Dionei Guedin, Eduardo Yoshio Tomonaga, Jesus Camacho, Virgilio Mettifogo e Nelson Buainain Filho devem ser soltos a qualquer momento.

Por: DouradosNews

Assunto: Arte material indigena da Coleção do Memorial da América Latina. Local: Memorial da América Latina - SP. Data: 23/10/2008 Autor: Renato Soares / Imagens do Brasil

 

O TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª. Região) concedeu, na manhã desta terça-feira (28), habeas corpus que permite a soltura imediata dos cinco fazendeiros presos desde o ano passado sob a acusação de envolvimento em um ataque a indígenas em Caarapó, ocorrido em junho de 2016. De acordo com o MPF (Ministério Público Federal), no ataque à comunidade Tey Kuê, na fazenda Yvu, um índio morreu e oito ficaram feridos.

De acordo com o advogado Felipe Azuma, do Escritório Azuma Brito Dehn Advocacia, em Dourados, que fez a sustentação oral na 11ª Turma do TRF3 em favor dos acusados, os fazendeiros Dionei Guedin, Eduardo Yoshio Tomonaga, Jesus Camacho, Virgilio Mettifogo e Nelson Buainain Filho devem ser soltos a qualquer momento. Ele sustentou a tese de que os clientes não fizeram nada que pudesse prejudicar o andamento do processo ou a colheita de provas e nem colocaram em risco a ordem pública e a instrução ou aplicação da lei penal.

Em outubro do ano passado, de acordo com o MPF (Ministério Público Federal), os fazendeiros foram denunciados à Justiça Federal em Dourados por participação na retirada forçada de indígenas da fazenda Yvu, em Caarapó. Eles respondiam pela formação de milícia armada, homicídio qualificado, tentativa de homicídio qualificado, lesão corporal, dano qualificado e constrangimento ilegal, conforme a tese da acusação.

<

Copyright © Tribuna1.com - Todos os direitos reservados. Não nos responsabilizamos pelo conteúdo de sites externos.