Filho de desembargadora pego com maconha volta para trás das grades

Breno já está no presídio de Três Lagoas novamente à disposição da Justiça.

Por: Laura Holsback Capital News

a8e1a7fed3e9e73f7aa16ce57c52ea6f O empresário Breno Fernando Solon Borges, 37 anos, filho da desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul, voltou para trás das grades, nesta quarta-feira (22). Desde de julho, quatro meses após ser preso por tráfico de drogas, ele estava internado em clínica psiquiátrica de São Paulo, devido a um atestado acatado pela Justiça de que ele sofreria da Síndrome de Borderline, caracterizada por comportamento instável.

Breno foi retirado da clínica por policiais federais em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pela 2ª Vara Criminal em Três Lagoas, “após análise de elementos probatórios comprovarem a participação dele na ação criminosa”, segundo nota da PF.

O empresário foi preso no dia 08 de abril deste ano, em Água Clara, transportando 129,9 kg de maconha, 199 munições calibre 7,62 e 71 munições calibre 9 milímetros. No dia 25 de julho ele foi retirado do sistema penitenciário e encaminhado para uma clínica psiquiátrica de Atibaia (SP).

A transferência ocorreu depois de Breno ser beneficiado com habeas corpus devido a um lado de que ele sofreria da Síndrome de Borderline. A decisão fez com que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abrisse procedimento para investigar se houve algum tipo de favorecimento na soltura do empresário.

Conforme a Polícia Federal, a prisão preventiva foi requerida em conjunto com o Ministério Público Estadual, em continuidade às investigações da Operação Cérberus, deflagrada em junho. A ação desarticulou uma organização criminosa especializada no contrabando de armas e que planejava o resgate do detento Tiago Vinícius Vieira da Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande.

 

<

Copyright © Tribuna1.com - Todos os direitos reservados. Não nos responsabilizamos pelo conteúdo de sites externos.