6 benefícios que a amamentação oferece para as mulheres

A amamentação exclusiva é indicada até os seis meses de vida

Por: Noticias ao Minuto

naom_56643e88b13a7

 

A amamentação é fundamental para todos os recém-nascidos, fonte de vitaminas e nutrientes essenciais para o desenvolvimento do bebê, a sua alimentação deve ser feita exclusivamente com o leite materno até os seis meses e continuar, se possível, até os dois anos.

Neste sábado 01 de agosto é celebrado o Dia Mundial da Amamentação e a pediatra do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Danielli Serra fala como a amamentação beneficia não somente a criança, mas também a mulher, “O nascimento da criança pode gerar da mãe uma turbulência de sensações e sentimentos”, diz a pediatra. Veja os benefícios listados pela médica:

– Incondicional. A sucção do leite é muito importante, ela estimula a produção da ocitocina, hormônio que leva a contração uterina e com isso o menor risco de sangramentos e consequente menor risco de anemia materna, ajudando também a volta do útero para o tamanho normal. Além disso, ele é conhecido como hormônio do amor porque diminui a ansiedade, relaxa, acalma e faz com que a ligação entre a mãe e o bebê se fortaleça.

– Se sinta valorizada. O vinculo materno se cria no toque da pele do bebê com a mãe. Ele causa uma sensação de bem-estar, realização e importância na mulher.

– Mais bonita. Nos casos de diabetes gestacional, há estudos em que comprovam que o risco das mulheres desenvolverem diabetes após a gestação diminui quando estão amamentando, pois isso restaura a tolerância do corpo a insulina. E é claro que a amamentação consome calorias, o que também ajuda na perda de peso.

– Bom para memória. Pesquisas também dizem que a amamentação reduz a probabilidade do mal de Alzheimer, pois normaliza a tolerância à insulina, e há indícios de que a resistência das células cerebrais a insulina pode ser uma das causas do mal.

– Fique mais saudável. Amamentar por mais de um ano, reduz as chances de doenças cardiovasculares após a menopausa. Especialistas dizem que a amamentação diminui em 3% ou 4% as chances de desenvolver câncer de mama e ovário, pois causa alterações na menstruação e diminui a exposição da mulher ao estrógeno.

– Contraceptivo. Quando o bebê suga o leito do peito materno faz com que aumente os níveis de prolactina, hormônio responsável pela produção do leite que também inibe a ovulação e diminuindo a chance de engravidar enquanto amamenta. Mas claro que o método não é 100% seguro e se você não quiser engravidar é bom conversar com um especialista para prevenir uma nova gestação.

Todos esses benefícios podem ser facilmente atingidos quando se tem o cuidado necessário para manter a sua saúde e também a do seu bebê, a médica do Hospital e Maternidade São Cristóvão lembra, “Os cuidados com o seio materno, areal e mamilo são importantes, caso contrário pode acarretar em inflamações locais e até a fissura com sangramentos”. Confira algumas dicas da pediatra Danielli Serra para se prevenir:

– Antes do nascimento e mesmo depois que começar a amamentar, lave a mama com uma bucha macia, sem esfregar, massageando. Isso ajuda a diminuir a sensibilidade local;

– Sempre que possível exponha os seios ao sol por 15minutos antes da 10h e após as 16h;

– Lembrar sempre que a “boa pega” do bebe diminui as chance de “empedrar” o leite pelo esvaziamento da mama e diminui o risco de fissuras dos mamilos;

– Passe uma gota do seu próprio leite no mamilo e espere secar após as mamadas e apos o banho, isso ajuda a evitar as rachaduras;

– Deixar que o bebê solte a mama espontaneamente, não puxe;

– Lembre-se de manter seus mamilos secos.

<

Copyright © Tribuna1.com - Todos os direitos reservados. Não nos responsabilizamos pelo conteúdo de sites externos.