4º Batalhão da Polícia Militar de Ponta Porã tem novo comandante

Assumiu o major Carlos Magno ingressou na Polícia Militar no ano de 1992

Por: Assessoria

comando-ponta-pora

 

Foi realizada na manhã de ontem (6), a solenidade de passagem do comando do 4º Batalhão de Polícia Militar com sede em Ponta Porã, do tenente-coronel Waldomiro Centurião Machado, para o major Carlos Magno da Silva. O evento contou com as presenças do secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, que no ato representou o governador Reinaldo Azambuja, do prefeito do município, Hélio Pelufo, do comandante Geral da Polícia Militar, coronel Waldir Ribeiro Acosta, além de diversas autoridades civis e militares do Brasil e Paraguai.

 

O tenente-coronel Centurião esteve à frente da unidade pelo período de um ano e oito meses e deixa o comando da unidade para exercer função de assessoramento junto ao Departamento de Operações de Fronteira (DOF). O major Carlos Magno ingressou na Polícia Militar no ano de 1992 e realizou o Curso de Formação de Oficiais no período de 1996 a 1999, passando por diversas unidades da PMMS, entre elas a de subcomandante da PM do município de Ponta Porã e de comandante da 3ª Companhia Independente, localizada em Amambai.

 

Em sua fala, o secretário agradeceu o tenente-coronel Centurião pelo trabalho desenvolvido neste período em que esteve no comando da unidade, e desejou boa sorte ao major Carlos Magno, nesta missão de dar continuidade e aperfeiçoar cada vez mais as ações desenvolvidas pela Polícia Militar em Ponta Porã.

 

Para José Carlos Barbosa a região de fronteira precisa ter um olhar diferenciado, tanto que desde que assumiu a pasta durante as reuniões de secretários tem colocado esse tema que antes era desconhecido em pauta. “O que alimenta o crime organizado dos grandes centros do Brasil passa pela nossa fronteira, por isso, precisamos de um olhar diferenciado. Afinal investir em segurança pública, geração de emprego, educação e em melhores condições dos municípios localizados nessa região é o caminho para que possamos reduzir a criminalidade”, enfatizou Barbosa.

 

Dados da Agência de Administração do Sistema Penitenciário apontam que atualmente o sistema carcerário de Mato Grosso do Sul possui aproximadamente 16 mil presos, desses cerca de 40% são oriundos do tráfico de drogas. Isso significa que o governo estadual gasta em média, anualmente, quase R$ 124 milhões. “Mesmo diante dessa realidade Mato Grosso do Sul foi considerado pelo Anuário Brasileiro de Segurança o 6º Estado mais seguro do País”,

 

Durante a solenidade o comandante-geral da PMMS, coronel Waldir Ribeiro Acosta, proferiu palavras de motivação e incentivo aos oficiais, praças e aos demais participantes da solenidade. Segundo ele, só o trabalho regado com a participação de diversos setores da sociedade civil organizada, tende a prosperar de maneira plena.

<

Copyright © Tribuna1.com - Todos os direitos reservados. Não nos responsabilizamos pelo conteúdo de sites externos.