16 estados gastam mais em aposentadoria do que em educação

Inclusive nas sete maiores economias do país: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Bahia.

Por: Noticias ao Minuto

naom_584278795d0a4

 

Gasta-se mais com aposentadoria do que educação em 60% do Brasil. As contas estão nos relatórios fiscais dos 26 estados, mais o Distrito Federal. A folha de pagamento da previdência de servidores, o chamado regime próprio dos servidores (RPPS), já é a maior em 16 unidades federativas – inclusive nas sete maiores economias do país: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Bahia.

Apenas na região Norte, se excluir o Pará, há mais investimentos em educação. Matemática oposta à do Rio Grande do Sul, que gasta em aposentadoria o triplo do que investe em educação. Segundo o IPCA dos primeiros três meses deste ano, o valor chega a R$ 7,28 bilhões.

Em seguida está o Rio de Janeiro – que tem despesas previdenciárias duas vezes maiores do que as educacionais (R$ 7,27 bilhões). São Paulo pagou R$ 9,83 bilhões em aposentadorias no primeiro trimestre deste ano, o valor é, no entanto, R$ 4 bilhões menor do que o mesmo período de 2016.

Consultor de Orçamento da Câmara, Leonardo Rolim defende que “o déficit financeiro dos RPPS é o principal componente da crise fiscal dos Estados, e vai aumentar muito nas próximas décadas”. Na previsão do economista, a crise só piorará até, pelo menos, a década de 2030.

Conforme Rolim, em 2015,o déficit dos estados foi de R$ 61,44 bilhões – o que equivaleria a R$ 31.748 por servidor aposentado. Vale salientar que a reforma da Previdência – que pode ser votada pelo Congresso apenas em 2018 – não impacta os estados. Cada unidade federativa deve, de acordo com o texto analisado hoje, apresentar as propostas próprias em até seis meses após a promulgação da nova lei.

<

Copyright © Tribuna1.com - Todos os direitos reservados. Não nos responsabilizamos pelo conteúdo de sites externos.