​Projeto para formar escritores é referência na Grande Dourados

Obras literárias e ilustrações foram devidamente publicadas, por meio do Estante Mágica, um site que fomenta ideais criativos.

Por: Assecom

projeto (1)

O projeto de produção textual iniciado por professores na escola Firmino Vieira de Matos, no distrito de Macaúba em Dourados, se tornou referência no estímulo à escrita e leitura dos alunos das séries iniciais, com fomento também à produção artística. Nominado Projeto Escritor, a atividade figura como uma das mais interessantes iniciativas literárias da Grande Dourados nos últimos tempos e fomenta a formação de escritores.

Iniciada em 2016, a atividade estimulou os alunos a refletirem e construírem textos com a história da própria família, resgatando biografias e produzindo roteiros do dia a dia que contribuíram para a produção das obras literárias e ilustrações que foram devidamente publicadas, através do Estante Mágica, um site que fomenta ideais criativos, e foi parceiro na publicação dos livros, todos encadernados e com capa dura. As professoras Sandra Regina Piesante de Matos e Flávia Vicini, idealizadoras do projeto, foram as responsáveis por inscrever os alunos no site.

A iniciativa no ano passado foi tão positiva que foi coroada com uma noite de autógrafos, quando familiares e a comunidade escolar, além do presidente da Academia Douradense de Letras, Marcos Coelho, prestigiaram os pequenos escritores.

A prefeita Délia Razuk é uma das entusiastas do projeto. Ainda quando vereadora esteve na primeira noite de autógrafos e quando soube da continuidade da atividade fez questão de programar uma visita à escola, o que ocorreu na semana passada. Ela conversou com as professoras envolvidas. “Quero convidar toda a população de Dourados para assistir a noite de autógrafos e conhecer o projeto aqui nos distritos. É, sem dúvida, fantástica a iniciativa. É muito bom para os alunos, para a escola, e se torna uma referência”, disse.

Em 2017, o projeto foi estendido para a Escola Fazenda Miya Polo, onde estão sendo desenvolvidos no quarto e quinto anos. Pelo menos 50 alunos estão envolvidos e cada livro publicado é diferente um do outro, com autoria individual. O custo de cada livro é recurso próprio da escola e ajuda dos pais e comunidade.

A professora Sandra Regina, idealizadora, destacou a estrutura de todo o trabalho, que contextualizou gêneros de escrita e reforçou a leitura. “É uma semente que é plantada. Todo e qualquer indivíduo precisa receber este estímulo em qualquer atividade. Com o projeto, mostramos a comunidade escolar, aos alunos, que nossos sonhos são possíveis”, disse.

Companheira no projeto, a professora Rogina Cunha dos Santos destacou. “Foi um momento criativo. Aluno que sabe bem ler e escrever consegue conquistar muito mais conhecimento”, disse.

Um dos alunos destacou. “Muito legal. Ajudou-me na redação e escrita. Melhorei muito a leitura e a minha letra”, disse Gustavo Henrique.

A meta agora, segundo Angelita Barros, coordenadora da Educação do Campo, é apresentar o projeto nos momentos de formação pedagógica, para que os demais professores da rede municipal tenham contato com a experiência.

A noite de autógrafos será nos dias 13 e 14 de dezembro nas escolas Fazenda Miya e Coronel Firmino, respectivamente. Para a noite de autógrafos esta confirmada a presença da escritora Odila Lange.

<

Copyright © Tribuna1.com - Todos os direitos reservados. Não nos responsabilizamos pelo conteúdo de sites externos.